Mais Fisio

cursos

Confira nossa lista de cursos e seminários e faça sua inscrição

ESV – Estabilização Segmentar Vertebral (Exercícios de Controle Motor – Lombar)

Público: Estudantes e Profissionais de Fisioterapia

Apresentação

Há 16 anos a Fisioterapia Mundial Musculoesquelética, deu o primeiro passo para concretizar sua efetividade científica. Em outubro de 1999, um grupo de fisioterapeutas entre eles Gwendolen Jull, na época chefe do departamento de Fisioterapia da Universidade de Queensland, Brisbane, Austrália, deram início ao movimento da Fisioterapia Baseada em Evidência com a elaboração do primeiro banco de dados de Fisioterapia, PEDro database – Physiotherapy Evidence Database. Naquele momento surgia a Nova Era da Fisioterapia Musculoesquelética.

Em fevereiro de 2000, vinte três fisioterapeutas de diversos países, dentre eles, eu, Carla Danielle Chagas , iniciamos Mestrado Profissional na área da Terapia Musculoesquelética na Universidade de Queensland, onde Fisioterapeutas pesquisadores como: Paul Hodges, Julie Hides, Carolyin Richardson e Gwendolen Jull, eram professores e responsáveis por a uma série de pesquisas patrocinados pelo Comitê Aeroespacial Europeu, NASA e Seguradoras Australianas cujo o tema principal era identificar estratégia efetivas para tratamento de dor lombar. Eles publicaram o primeiro livro Therapeutic Exercicse for  Spinal Segmental Stabilization in Low Back Pain em 1999, resultado de uma série pesquisas sobre Biomecânica, Bioengenharia, Fisiologia e Anatomia do Sistema Musculoesquelético da região lombar.

A partir desses resultados deu-se início a hipótese de que os músculos profundos, com maior percentual de fibras do Tipo I, respondiam com inibição a presença de dor e quando comparados a controle sua ativação era atrasada. A primeira apresentação desse trabalho ocorreu no III Congresso de Dor Lombar e Pélvica na Áustria, na época Paul Hodges apresentou os resultados sobre a suposta perda de antecipação do Transverso do Abdômen, o que causou uma reviravolta nas linhas de pesquisa sobre o assunto. Os questionamentos sobre a mudança no padrão de ativação dos músculos profundos lombares na presença de dor, a teoria de Mohamed Panjabi sobre Estabilidade Segmentar ideal e a nova definição de Instabilidade – Instabilidade Clínica,  e uma grande lacuna científica sobre como tratar indivíduos com dor lombar, culminou com uma nova abordagem de tratamento: Exercícios Terapêuticos para Estabilização Segmentar Vertebral.

De 2000 a 2003, a relação da atividade muscular dos Músculos Profundos: Transverso do Abdômen, Multífido, Assoalho Pélvico e Diafragma, no controle de dor lombar e pélvica foram disseminado no Brasil em vários Cursos de Extensão, Congressos, Encontros Científicos e até na mídia televisiva e escrita. A partir de 2004 uma nova classificação muscular surgiu e o conceito foi reformulado acrescentando a importância de analisar e corrigir padrões de movimento disfuncionais e a postura em tempo real e em situações cotidianas.

Vladimir Janda, Shirley Sahrman e mais tarde, Peter O’Sullivan, interessados em melhorar a identificação e consequentemente os diferentes tipos de apresentação e tratamento de dor lombar, criaram sub-classificações baseadas em desequilíbrios musculares e apresentação clínica dos padrões de movimento disfuncional. Nesse momento a recuperação da ativação independente do transverso disseminada para todas as lombalgias, deixa de ser o elemento principal, e o julgamento sobre mobilidade e estabilidade e sua proporcionalidade ganha espaço. Em 2016, a proposta é desenvolver raciocínio ainda mais crítico e especializado para os indivíduos com dor lombar.

 “O que somos é consequência do que pensamos”. Buda
Sinto-me revigorada, acompanhando o crescimento de tantos colegas, alguns ex-alunos, outros parceiros do dia-a-dia, mestres, e muitos outros que tanto colaboram pelo crescimento da Fisioterapia Brasileira. Que venham novos desafios!

Objetivo

  • Dar fundamentação baseada em evidências para a abordagem da reabilitação direcionada a restauração do controle e coordenação dos músculos do tronco.
  • Desenvolver habilidade clínica de avaliação e reabilitação dos músculos do tronco para pacientes com dor lombar e dar diretrizes para a progressão do exercício desde a avaliação inicial até a alta da reabilitação.
  • Dar uma estrutura teórica para facilitar a comunicação e discussão da abordagem com pacientes e colegas/pares.
  • Este curso visa dar aos participantes as habilidades para planejar intervenções eficazes do controle motor para dor lombar utilizando as mais recentes evidências e dando a habilidade de interpretar e integrar ciência e prática clínica

Programa

1º Dia

Manhã

  • Introdução ao Conceito do Controle Motor
  • Epidemiologia e Patofisiologia da Dor Lombar
  • Evidências Atualizadas do efeitos dos Exercicios na Dor Lombar
  • Classificação Muscular da Região Lombar e Pélvica

Tarde

  • Questionários Validados de Mensuração de Dor e Função em individuos com Dor Lombar (StarT Back; Rolland Morris, EVA, FABQ,Oswestry)
  • Avaliação Subjetiva e Objetiva: Testes Funcionais e Ortopédicos
  • Exercícios do Estágio Cognitivo: Ênfase na Musculatura Local da Região Lombopélvica, nos Padrões de Movimento da pelve neutra e Postura de sustentação

 

2º Dia

Manhã

  • Utilização do Ultrasom de Imagem para Facilitação do Aprendizado
  • Exercícios do Estágio Associativo: Ênfase na Associação dos Musculos Locais e dos Músculos Globais Estabilizadores da Região Lombopélvica, Exercicios Controladores dos Padrões de Movimento Provocativos e Posturas Funcionais

Tarde

  • Casos clínicos: Dor Lombar Aguda – Primeiro Epísódio
  • Casos Clínicos: Dor Lombopélvica em Gestante

3º Dia

Manhã

  • Exercícios do Estágio Automático: Ênfase na Associação dos Musculos Locais, dos Músculos Globais Estabilizadores e Músculos Globais Mobilzadores da Região Lombopélvica, Exercicios Controladores dos Padrões de Movimento Provocativos e Posturas Funcionais

Tarde

  • Casos Clínicos: Dor Lombar Crônica Localizada
  • Casos Clínicos: Dor Ciática
  • Conclusão: Estratégias

Carga Horária: 36 horas

Datas: 10 a 12 de novembro

Horários: 9h às 18h

Local do Curso: Rua General Goes Monteiro, 8 - Botafogo

Aguarde novas datas. R$ 836,00
Pagamento com até 20 dias de antecedência á vista
R$ 880,00
Pagamento com até 20 dias de antecedência no cartão de crédito em até 5 vezes

R$ 931,00
Pagamento com menos de 20 dias de antecedência á vista
R$ 980,00
Pagamento com menos de 20 dias de antecedência com cartão de crédito em até 5 vezes


Ministrantes


Fisioterapeuta e Professora de Educação Física , Mestrado em Terapia Manual pela Universidade de Queensland – Austrália, monitora do Conceito Maitland na Universidade de Queensland, Pós-graduada em Neurofisiologia.


Mais sobre o ministrante